informática na educação  tem se tornado um recurso fundamental para que a escola coloque em prática as diretrizes exigidas pela educação inclusiva. 

Por meio de Políticas Públicas, o Ministério da Educação (MEC) tem investido para que a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais seja colocada em prática em todas as instituições do país.  

Através da Lei 13.146/2016 é assegurado às pessoas com qualquer tipo de deficiência o direito de frequentar, em condições de igualdade, as classes regulares, tanto em escolas públicas quanto em escolas privadas, localizadas no território nacional, garantindo-lhes o atendimento educacional de modo que possam desenvolver suas habilidades, visando a sua inclusão na sociedade e o desenvolvimento de sua cidadania. 

Nesse contexto, a tecnologia tem se tornado uma importante aliada para garantir uma educação especial inclusiva  plena. 

Sabemos que o processo vai muito além de apenas matricular uma criança com necessidades especiais na escola regular. O mesmo envolve engajamento da comunidade escolar como um todo, dos governantes e passa por diversos aspectos antes de se concretizar. 

A formação do docente também é muito importante para garantir o desenvolvimento do aluno que apresenta algum tipo de necessidade educacional especial. 

Neste artigo e no curso online Acessibilidade e Informática na Escola Inclusiva  são abordados alguns temas fundamentais para a compreensão deste tema. Acompanhe! 

Conceito de Acessibilidade 

Um curso online sobre inclusão escolar não pode deixar de tratar sobre o conceito de acessibilidade. Usualmente, esse termo pode ser associado apenas às questões de acesso ao espaço físico, entretanto, o conceito é muito mais abrangente que isso, uma vez que se refere ao direito assegurado a todas as pessoas que apresentam algum tipo de necessidade especial de exercerem sua cidadania em todos os aspectos da sociedade. 

Nesse sentido, é correto afirmar que a acessibilidade passa por dimensões físicas, tecnológicas, linguísticas, pedagógicas e sociais, já que, como mencionado acima, o cidadão tem o direito de ir e vir como qualquer outro. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), "acessibilidade é o processo de conseguir a igualdade de oportunidades em todas as esferas da sociedade.". 

Portanto, pode-se dizer que, de forma clara e objetiva, é o processo que visa garantir a todos a igualdade de oportunidades tanto na escola, ou no trabalho, quanto em relação ao lazer e à cultura, bem como à moradia e ao acesso às novas tecnologias.  

Mas de que forma essa realidade se apresenta nas instituições escolares e qual a importância de promover essa igualdade no processo de inclusão? Nos tópicos a seguir serão abordados alguns conceitos interessantes e fundamentais para compreendermos um pouco mais sobre esse tema.  

A informática na educação especial inclusiva 

As tecnologias de informação e de comunicação têm oportunizado uma ampla gama de ferramentas que possibilitam aos usuários agir e imprimir mudanças no contexto em que estão inseridos. As novas tecnologias oferecem as mais diversas opções que podem potencializar as ações dos indivíduos no processo de construção de novos conhecimentos, por exemplo. 

Nesse sentido, a informática na educação se desenha como recurso pedagógico fundamental para desenvolver habilidades e competências, uma vez que a gama de opções no campo de ação e resolução de problemas é extremamente ampla, oferecendo instrumentos capazes de garantir a equidade de todos os sujeitos envolvidos no processo, o que, para uma escola que deseja ser de fato uma escola inclusiva, é de extrema importância. 

A seguir destacamos alguns recursos pedagógicos acessíveis que podem enriquecer a prática docente com vistas especialmente para a educação especial inclusiva.

Os certificados do Enfoque Capacitação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica
 

A tecnologia e os recursos pedagógicos acessíveis 

Um curso de educação especial  não pode deixar de abordar os recursos pedagógicos disponíveis para promover a inclusão. Mas qual a importância destes no processo educativo? O curso online Acessibilidade e Informática na Escola Inclusiva oferecido pelo Portal Enfoque Capacitação também aborda essas e outras questões de forma prática e elucidativa. 

Como se sabe, os recursos pedagógicos acessíveis devem ser voltados para que os alunos que apresentem algum tipo de necessidade educacional especial possam participar ativamente no contexto escolar em que estão inseridos, desenvolvendo suas competências e habilidades, em busca da formalização do conhecimento.  

Com os avanços na tecnologia, diversos projetos se voltaram também para promover a inclusão nas escolas. Os recursos tecnológicos a que nos referimos são aqueles utilizados como meios para que o aluno consiga atingir um objetivo. Englobam espaços adequados como, por exemplo, as salas de recursos multifuncionais que possuem mobiliário, equipamentos específicos de acessibilidade, softwares, materiais didáticos e pedagógicos especialmente desenvolvidos para atender alunos com diferentes níveis e tipos de necessidades educacionais especiais.  

Nestes ambientes, normalmente os alunos com necessidades especiais têm um atendimento extraclasse, sendo auxiliados por docentes com formação e conhecimentos específicos que podem ser adquiridos através de cursos online com certificado ou um curso de educação especial presencial.  

No entanto, em sala de aula, o professor também deve estar preparado e ser capaz de promover os recursos disponíveis para auxiliar esses alunos e integrá-los à turma, sem nenhum tipo de prejuízo cognitivo, tornando-se capaz de reconhecer como eles aprendem e auxiliá-los a despertar e mobilizar os conhecimentos em prol da resolução de situações-problema. 

Mas o que a tecnologia nos oferece nesse sentido, de forma a facilitar todos esse processo? 

Continue acompanhando nosso artigo, conheça alguns desses recursos e veja algumas dicas de como utilizá-los na prática educacional. 

Tecnologia assistiva 

Cursos online têm abordado essas questões relativamente novas no contexto educacional a fim de auxiliar o docente a colocar em prática de forma efetiva e eficiente a educação especial inclusiva

Quando falamos em tecnologia assistiva, estamos nos referindo a um conjunto de recursos e serviços que são empregados para promover o desenvolvimento de pessoas com necessidades especiais, tornando-as o mais independentes possível e inserindo-as ativamente na sociedade em que vivem.  

No Brasil, esse conceito foi instituído e regulamentado pelo Comitê de Ajudas Técnicas – CAT – através da Portaria N°142, de 16 de novembro de 2006.

Os recursos englobam desde a bengala usada para facilitar a locomoção dos alunos, a computadores, softwares e harwares, brinquedos, equipamentos de comunicação, escuta, leitura, dentre diversos outros projetados para auxiliar no desenvolvimento das habilidades funcionais dos portadores de necessidades especiais.

Já em relação aos serviços, estes envolvem profissionais especializados para atender e auxiliar cada pessoa a superar as barreiras impostas pela sua condição especial como, por exemplo, um fisioterapeuta para auxiliar um aluno com dificuldades motoras, um fonoaudiólogo para desenvolver a comunicação, um profissional de Libras para atender alguém com deficiência auditiva, dentre outros. 

informática na educação

Categorias de Tecnologia Assistiva

As categorias disponíveis acerca da acessibilidade no Brasil foram elencadas por Rita Bersch, fisioterapeuta, pesquisadora e diretora da Assistiva Tecnologia e Educação. Essa classificação foi fundamentada nas diretrizes da lei norte-americana American with Disabilities Act (ADA), que garante os mesmos direitos civis às pessoas portadoras de necessidades especiais. 

Essa organização em categorias é fundamental para as pesquisas que são desenvolvidas na área, pois permite catalogar os métodos e criar bancos de dados úteis ao desenvolvimento e implementação de políticas públicas voltadas para o atendimento daqueles que necessitam e fazem uso dessas tecnologias.  

Nesse sentido, no nosso curso a distância são abordadas as seguintes classificações: 

  • Auxílios para a vida diária: voltados para oferecer autonomia ao usuário para executar tarefas como alimentar-se, vestir-se, realizar a higiene pessoal e o organização dos ambientes em que vive, além dos que os auxiliam em atividades cotidianas escolares como materiais escolares adaptados, por exemplo. 

  • Comunicação aumentada (suplementar) e alternativa (CAA/CSA) - voltados às pessoas que apresentam alguma dificuldade no processo da fala, estes recursos permitem ou facilitam a comunicação. Como exemplo, pode-se citar as pranchas de comunicação que fazem uso dos  PCS - Picture Communication Symbols – ou do Sistema Bliss -  símbolos feitos de formas geométricas - que representam conceitos simples ou complexos. Além disso, o uso de vocalizadores e softwares voltados para esse fim. 

  • Recursos de acessibilidade ao computador: possibilitam que pessoas com algum tipo de necessidade especial consigam fazer uso do computador. Pode-se citar como exemplo desse tipo de recurso os sintetizadores de voz para quem lê Braille, teclados modificados, softwares de reconhecimento de voz, dentre outros. 

  • Sistemas de controle de ambiente: voltados às pessoas com deficiências locomotoras para que estas consigam controlar e gerenciar remotamente aparelhos eletroeletrônicos, sistemas de segurança, climatização, dentre outros, localizados nos cômodos de sua casa, local de trabalho, e arredores.  

  • Projetos arquitetônicos para acessibilidade: consistem nas modificações prediais e de ambientes físicos, como rampas, elevadores, barras laterais em sanitários, com o objetivos de eliminar ou reduzir as barreiras físicas, promovendo a fácil locomoção das pessoas com deficiência motora. 

  • Órteses e próteses: consistem em membros artificiais do corpo projetados para devolver a mobilidade à pessoa. As órteses são recursos que imobilizam ou ajudam nos movimentos de membros inferiores ou superiores. Já as próteses substituem, corrigem ou ampliam a função natural dos braços, mãos ou pernas.  

  • Adequação postural: especialmente desenvolvidos para garantir o conforto, distribuindo de forma adequada a pressão na superfície da pele, establizar e manter a postura adequada de pessoas que dependem de cadeiras de rodas, por exemplo. Fazem parte dessa categoria alfomofadas, encostos anatômicos e contensores.  

  • Auxílios de mobilidade: cadeiras de rodas, andadores, carrinhos de transporte infantil, dentre outros, usados para facilitar a locomoção de pessoas com problemas de mobilidade são exemplos desta categoria. 

  • Auxílios para cegos ou pessoas com visão subnormal: recursos como lupas, sintetizadores de voz, Braille, lentes, grandes telas de impressão e TVs com aumento para leitura de documentos encaixam-se nessa categoria. 

  • Auxílios para pessoas surdas ou com déficit auditivo: são aparelhos para surdes, sistemas de alerta táctil-visual, telefones com teclado teletipo (TTY) e qualquer outro recurso que facilite a compreensão para pessoas surdas ou com deficiência auditiva. 

  • Adaptações veiculares: pessoas com deficiência física ou motora têm à sua disposição modificações ou adaptações que podem ser feitas em veículos automotores a fim de permitir sua autonomia em deslocamentos tanto em transporte pessoal (carros particulares) quanto em transportes públicos. Elevadores para cadeiras de rodas e alavancas adaptadas na direção são exemplos desse tipo de recurso assistivo.  

Os certificados do Enfoque Capacitação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Tecnologia da informação e da comunicação 

É bastante comum nos dias atuais que os profissionais das mais diversas áreas busquem formação e qualificação em cursos online com certificado para tornarem-se competitivos no mercado de trabalho. Os cursos a distância são uma ótima opção nesse sentido.

Nesse artigo, como você pôde acompanhar, abordamos diversos aspectos importantes para colocar em prática a educação especial inclusiva, a fim de oportunizar aos alunos com necessidades educacionais especiais a igualdade de condições para que os mesmos consigam se desenvolver plenamente na sociedade em que vivem.

Os cursos online ou cursos a distância oferecem ótimas oportunidades para aqueles que querem estudar no conforto de suas casas e nos horários disponíveis. Ficou interessado? Então continue a leitura e não deixe de conhecer as opções oferecidas pelo Portal Enfoque Capacitação nas mais diversas áreas do conhecimento.

Nosso curso de educação especial abordou diversas questões em relação à acessibilidade e informática na educação e como esta faz a diferença na prática docente. Mas quais os conceitos que definem a tecnologia da informação e da comunicação?

A TIC, como ficou popularmente conhecida, faz parte do cotidiano das pessoas, e isso não poderia ser diferente em ambientes escolares. Ao longo dos anos, os processos relativos ao ensino/aprendizagem modificaram-se e os métodos educacionais que se limitem a quadros-negros ou livros didáticos já não são eficientes.

A sociedade do século XXI tem necessidade de buscar informações constantemente e é fundamental que o cidadão se torne independente durante o processo de construção de seu conhecimento.

Nesse contexto, o conceito relativo à tecnologia da informação e comunicação refere-se a um conjunto de recursos tecnológicos que são empregados de uma forma integrada, visando a um objetivo comum.

Um curso online, por exemplo, vale-se desses recursos para se concretizar.

Como? Hardwares e softwares são especialmente desenvolvidos para garantir a comunicação e a efetivação do processo de ensino-aprendizagem. A partir da popularização da internet, o uso das TICs se intensificou nos mais diversos campos de atuação.

E-mail, fóruns, redes sociais, aplicativos de conversa, dentre outras tecnologias, modificaram a forma como  o ser humano se relaciona. Hoje, é possível realizar um trabalho em equipe, mesmo em ambientes diferentes. A internet gerou uma forma de intercambializar informações, o que proporcionou novos conhecimentos e, consequentemente, novas habilidades e competências entre os agentes envolvidos nos processos.

Um dos setores que mais tem a ganhar com a implementação das TICs é o da educação.  

Em salas de aula convencionais (presenciais), as tecnologias potencializam o processo de ensino-aprendizagem, pois oferecem uma gama quase que ilimitada de ferramentas que podem ser usadas para auxiliar na resolução de situações-problema. E esse é um fator positivo para a educação especial inclusiva, já que os alunos com necessidades educacionais especiais têm à sua disposição os mais diversos recursos (hardwares e softwares) que podem ser mobilizados para que estes consigam desenvolver suas habilidades e competências.  

Além disso, as TICs contribuem na eficiência e democratização de cursos a distância, uma vez que, normalmente, são criados ambientes virtuais de aprendizagem para a realização desses cursos online, nos quais ocorre uma rica e vasta troca de experiências entre alunos e professores. A aprendizagem torna-se mais significativa, uma vez que é o próprio aluno quem gerencia seu tempo e seu conhecimento por meio da infraestrutura oferecida.

Tecnologia na sala de aula inclusiva 

Já abordamos nesse artigo diversos aspectos relativos à educação especial inclusiva e como os recursos tecnológicos podem ser úteis no desenvolvimento de alunos com algum tipo de necessidade educacional especial.  

As tecnologias oferecem aos professores formas diferentes de abordar os conteúdos e aos alunos novas formas de lidar com esses conteúdos até transformá-los em conhecimentos.

Não é novidade que as novas gerações são facilmente atraídas pelas novas tecnologias. Crianças são curiosas e por terem afinidades com essas ferramentas, conseguem transformar o ato de aprender em um ato prazeroso e não tedioso, como quando limitado a um giz, quadro-negro e livros didáticos, onde tudo já lhes é dado pronto e elas devem agir mecanicamente para lidar com aquelas informações.

Além disso, a tecnologia é capaz de unir as pessoas. Aplicar estes recursos a fim de quebrar barreiras entre alunos típicos e aqueles que apresentam algum tipo de necessidade especial, certamente trará um ótimo resultado para o convívio da turma.

Em relação à educação inclusiva, diversos são os recursos disponíveis para propiciar ao aluno um desenvolvimento efetivo de suas habilidades. Softwares e ferramentas audivisuais, jogos didáticos, hardwares adaptados, etc. vão facilitar o processo para um aluno com algum tipo de necessidade especial.

Portanto, é necessário que tanto a escola quanto os docentes passem a trazer para sua realidade todas essas ferramentas, oferecendo aos alunos com algum tipo de necessidade especial possibilidades para que os mesmos consigam se desenvolver e tornem-se independentes e ativos na sociedade em que vivem.

Nosso curso online Acessibilidade e Informática na Escola inclusiva aborda esses e diversos outros aspectos relativos ao tema, que podem ser de grande ajuda para professores ou para aqueles que se relacionam com crianças com necessidades especiais e precisam sempre estar preparados para ajudá-los e incluí-los melhor na sociedade. Não deixe de conferir!

Então, gostou do nosso artigo? Quer saber mais sobre o uso da informática na educação e sobre educação inclusiva? Não perca tempo e inscreva-se agora mesmo no Portal Enfoque Capacitação e tenha acesso aos mais diversos cursos online com certificado disponíveis. Por apenas R$ 69,90 por ano, você escolhe o curso online mais adequado as suas necessidades e ainda estuda quando, como e onde quiser.  

Em caso de dúvida, é só enviar uma mensagem para nossa equipe, ficaremos felizes em atendê-lo. Aproveite para comentar o artigo e compartilhá-lo em suas redes sociais. Boa sorte e até breve.