Dentre tantas formas de se comunicar, há uma que se difere por não emitir sons. É a Língua Brasileira de Sinais, mais conhecida como Libras, utilizada para a comunicação e expressão entre surdos e ouvintes. Reconhecida por Lei, ela é classificada como uma das línguas oficiais do Brasil e pode ser equiparada com a língua portuguesa, pois conta com todos os requisitos necessários para isso, como fonologia, morfologia, sintaxe e semântica. Por ser tão completa e com um alto poder de inclusão, organizações que defendem a comunidade surda do país lutam para que ela seja ensinada nas escolas regulares, fato que ajudaria a quebrar barreiras e integrar milhões de pessoas à sociedade.

Inteirar-se sobre essa realidade se faz muito necessária hoje em dia. Cada vez mais empresas, escolas e órgãos públicos têm valorizado profissionais que conhecem o alfabeto em Libras e como utilizá-lo para se comunicar. E uma ótima notícia para quem quer aprender tudo sobre essa língua, é que existem cursos online eficientes para isso. Aqui no Enfoque Capacitação, por exemplo, temos o Curso Online de Libras, que oferece um conteúdo didático e fundamentado para pessoas que procuram se capacitar, atualizar ou aperfeiçoar seus conhecimentos sobre o tema.

Se você tem interesse em saber mais acerca do curso de libras online e por que é importante se qualificar nesta língua, acompanhe este artigo. Nós vamos explanar sobre o assunto e dar dicas precisas para lhe ajudar.

O que é LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais?

A Federação Nacional de Educação e Integração de Surdos - FENEIS define a Libras como a língua das pessoas surdo brasileiras, e defende que ela pode ser aprendida por quaisquer pessoas interessadas em estabelecer uma comunicação com esse grupo. Vale saber, contudo, que a língua de sinais varia conforme sua localidade ou cultura assim como qualquer outra. Existem as línguas de sinais americana, francesa, italiana, etc. É um mito dizer, portanto, que a Libras é universal.

A legislação que rege a comunicação por meio da Libras é a Lei nº 10.436, promulgada em 2002. De acordo com o documento, "entende-se como Língua Brasileira de Sinais - Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema lingüístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema lingüístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil". Entendemos assim, que esta língua deve ser considerada natural assim como qualquer outra, mesmo com uma diferença básica: ela não utiliza sons, mas sim gestos para ser difundida. 

Da mesma forma que as línguas orais-auditivas, como a nossa língua portuguesa, o inglês, francês, alemão, etc, a Libras é composta por letras, palavras, estruturas sintáticas, semânticas e morfológicas. Porém, para se fazer entender todos os significados expressos, é preciso utilizar parâmetros específicos, como a localização das mãos em relação ao corpo, a movimentação delas, o ponto de articulação, a expressão facial, e mais. Sendo assim, ao estudar em um curso de libras, você irá perceber que as dificuldades em aprendê-la pode ser comparada ao nosso período de alfabetização e letramento. Afinal, assim como precisamos aprender os formatos das letras para escrevê-las, as junções possíveis, a classificação das palavras, etc, em Libras também devemos ter um conhecimento amplificado para sermos compreendidos.

Em cursos online com certificado você consegue se aprofundar em Libras e tudo o que cerca essa língua, perpassando por sua história, a legislação, os principais impasses na atualidade e como ela pode ser propagada se cada um fizer sua parte. É um ensino amplo e eficaz, que promete tornar você mais consciente, seja em sua profissão ou na vida cotidiana.

Cursos relacionados que podem te interessar:

A comunidade de surdos em números

A surdez pode acometer uma pessoa de diversas formas e graus. Importante saber ainda, que a surdez pode ser identificada desde o nascimento ou após alguma lesão em qualquer idade. Atualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há cerca de 360 milhões de pessoas com algum tipo de surdez no mundo, ou seja, 5% da população mundial. Para se ter uma ideia, é um número maior que o total da população dos Estados Unidos. No Brasil, 5,1% da população declara ter algum nível de surdez, o que equivale a 9,7 milhões de pessoas, de acordo com dados do último Censo demográfico realizado pelo IBGE, em 2010. Esses números são um alerta para a necessidade da Língua Brasileira de Sinais começar a fazer parte do cotidiano efetivamente.

Quanto aos tratamentos de pessoas com deficiência auditiva, há duas possibilidades: o aparelho e a cirurgia. No entanto, eles se tornam ineficientes para quem tem nível severo de surdez, como é o caso de 2,1 milhões de brasileiros, segundo o Censo. Além disso, essas formas de tratar ou reduzir impactos são caras, logo devemos levar em conta a grande parcela da população que não tem condições de arcar com esses investimentos. Sem uma solução viável, os surdos perdem as perspectivas e experiências sociais que todas as pessoas têm direito, pois não conseguem expressar opiniões, desejos e sentimentos. 

Desta forma, a inclusão tanto discutida aqui no blog do Enfoque Capacitação, mostra-se o ponto crucial para esta questão ser resolvida. A luta pela igualdade de pessoas com deficiência auditiva pode ser vista hoje de forma mais abrangente. São muitas organizações oficiais que tratam dessa problemática e trabalham para enfrentar as barreiras ainda existentes. Os surdos ainda enfrentam dificuldades para conseguir realizar atividades cotidianas. A principal reclamação entre eles é a falta de intérpretes.  

"A minha maior dificuldade em conviver com os ouvintes no âmbito da sociedade, é, por exemplo, um seminário, uma palestra, onde não tenha a presença de intérprete da língua de sinais, nós temos uma dificuldade de saber o que está sendo dito. Por exemplo, se na faculdade não tem intérprete, nós também temos essa dificuldade", relata a professora de Libras Renata Rezende, que é surda. Além do âmbito acadêmico, os obstáculos também são presentes em todos os locais, como hospitais, clínicas, centros de lazer, delegacias, entre outros. O número de profissionais capacitados para se comunicar com o alfabeto em Libras é muito baixo e isso só atrasa a inclusão social dessas pessoas.

Com a defasagem no aprendizado dessa língua, as pessoas com deficiência auditiva são encaminhadas para escolas de educação especial. Estas, devem integrar o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), sendo que cada estado pode elaborar as condições para receber esses alunos, como a quantidade de vagas, a didática, o horário de atendimento, entre outros.

Em relação aos professores da rede básica de ensino e de educação especial, a Lei nº 10.436 determina que o "sistema educacional federal e os sistemas educacionais estaduais, municipais e do Distrito Federal devem garantir a inclusão nos cursos de formação de Educação Especial, de Fonoaudiologia e de Magistério, em seus níveis médio e superior, do ensino da Língua Brasileira de Sinais - Libras, como parte integrante dos Parâmetros Curriculares Nacionais – PCNs". Por conta disto, em 2005, a área da educação foi contemplada por meio do Decreto nº 5626 com a inserção da Libras como disciplina obrigatória em todas as Licenciaturas, cursos de Pedagogia e de Fonoaudiologia do país.

De fato, a aprendizagem dessa língua é algo primordial para a construção de uma sociedade mais consciente e inclusiva, e pode ser adquirida por todas as pessoas, sobretudo por aquelas que desempenham funções sociais. Se você é um profissional de educação, saúde, assistência social, entre outras áreas correlatas, busque realizar cursos a distância sobre Libras para oferecer um atendimento completo e ser reconhecido no mercado de trabalho. Para aliar ainda mais conhecimento, você também pode aprender em cursos EAD sobre Educação Especial Inclusiva, que expõem a realidade brasileira e como é possível modificá-la através da informação e auxílio a quem precisa.

curso online de libras

Como é o curso online de Libras

O Curso Online de Libras - Língua Brasileira de Sinais disponibilizado pelo Enfoque Capacitação oferece um conteúdo exclusivo para os participantes. Por ser tão procurado e aprovado, ele ganhou uma reformulação e foi atualizado por uma equipe pedagógica especializada para atingir um número ainda maior de interessados sobre o tema. Ele conta com cinco módulos que abordam assuntos específicos e relevantes, além de um conteúdo complementar para que a formação dos alunos seja de excelência.

Ao realizar este curso de libras online, você obterá conhecimentos em relação às diferentes ações e procedimentos que envolvem a Língua Brasileira de Sinais. Os materiais disponíveis oferecem recursos para que os participantes desenvolvam mais respeito às diferenças, sobretudo à singularidade linguística das pessoas surdas. Além de dispor de cartilhas especiais sobre o alfabeto em Libras e características da língua propriamente dita, este curso propõe uma reflexão aprofundada acerca de um dos anseios de organizações ligadas à temática: a aquisição da Libras como primeira língua e do ensino-aprendizagem da língua portuguesa como segunda língua.

É importante saber que este não é um curso de libras como qualquer outro disponível na internet. Ele se diferencia por instigar uma discussão efetiva sobre as metodologias de ensino vigente no país, e como a Libras pode participar do processo de educação de crianças e adolescentes. É um exemplo de cursos a distância que incentivam a quebra de barreiras no ensino-aprendizagem do surdo a partir de ações pedagógicas. Tudo isso é trabalhado neste curso de libras online a fim de garantir a inclusão dessas pessoas em escolas, faculdades, no mercado de trabalho e na sociedade.

Esse é um dos cursos online ideais para pessoas que buscam capacitação, aperfeiçoamento ou atualização sobre a linguagem de sinais. Se você procura mais praticidade na hora de aprender novas práticas e conceitos, porém, com muito mais abrangência e diversificação de conteúdos, aposte em cursos online com certificado como este. Ele é ótimo, pois lhe dá o respaldo que precisa para comprovar o que aprendeu. 

Mercado de trabalho para surdos e ouvintes que conhecem Libras

Números atualizados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho, indicam crescimento de 32% de pessoas com deficiência (PCD) em diversos setores do mercado. Enquanto em 2009 haviam 289 mil empregados, 2014 já tinha 381 mil. Em 2015, segundo o MinT, foram criadas 42 mil vagas, sendo que a maioria delas está concentrada em São Paulo, com 11 mil postos de trabalho. Há oportunidades para quem tem limitações físicas, mentais e intelectuais, como as pessoas surdas, cegas, com dificuldades de locomoção ou deficiências múltiplas.

Vale saber que há uma Lei de Cotas que obriga a empresa com cem ou mais funcionários a preencher de 2% a 5% dos seus cargos para pessoas com deficiência. Apesar disso, a discriminação ainda persiste entre os empregadores e a própria sociedade. "As pessoas querem surdos que ouçam, cegos que enxergam e cadeirantes que andem", avalia a fisioterapeuta Paula Ferrari, que é cadeirante, ao citar nesta entrevista ao jornal O Globo, exemplos de como alguns setores ainda lidam com esse público.

Enquanto setores produtivos buscam aumentar a inclusão oferecendo vagas, a desinformação e a falta de vontade em ensinar essas pessoas afetam os ambientes de trabalho. Muitos reclamam que são taxados de incapazes em determinadas funções, e não recebem o incentivo para aprender coisas novas. Mas é sabido que a cada ano as fiscalizações vêm se tornando mais constantes para que a lei seja cumprida.

Os argumentos mais utilizados por empresas que não seguem a regra são o custo elevado para adaptar o ambiente de trabalho e a falta de qualificação profissional dos novos contratados. Contudo, esse público deve ter o apoio das instituições para se capacitar e poder desenvolver seu ofício da melhor forma possível. Os cursos online com certificado, inclusive, podem ser de grande valia para pessoas com deficiência que precisam se aperfeiçoar e garantir um currículo diferenciado.

Profissionais, estudantes e voluntários podem realizar cursos online relacionados à Libras e ao trabalho desenvolvido com deficientes auditivos. Eles ensinam tudo sobre essa língua gesto-visual e ainda proporcionam muitas chances de inserção no mercado de trabalho. Exemplos de profissionais que se beneficiarão com estes cursos a distância são: professores, auxiliares de classe, médicos, assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, entre muitos outros. Além disso, demais interessados, familiares e amigos de pessoas com deficiência auditiva podem realizar cursos EAD para garantir bem-estar e qualidade de vida social para elas. Que tal fazer a diferença?

Os certificados do Enfoque Capacitação podem ser usados para:


Prova de Títulos em Concursos Públicos

Horas complementares para faculdades

Complemento de horas para cursos técnicos

Progressão de carreira em empresas

Turbinar seu currículo

Revolucionar sua vida profissional e acadêmica

Aprenda Libras em cursos online e ajude milhões de pessoas

Este é um tema que renderia horas e horas de discussão, pois é abrangente e demanda muito tato e senso de responsabilidade. Caso tenha gostado de nossa abordagem e queira se capacitar ainda mais, realize o Curso Online de Libras aqui do Enfoque Capacitação. Com um investimento de apenas R$69,90 você consegue estudar neste curso de libras e nos diversos cursos EAD de nossa grade. Eles podem ser a peça-chave que faltava para você se dar bem no mercado de trabalho e elevar seu nível profissional.

Contribua para enriquecer ainda mais esse debate deixando seu comentário abaixo. Em caso de dúvidas, não hesite em perguntar. Nós responderemos o mais rápido possível. Até breve!